• JOGOS DIGITAIS - TECNOLÓGICO
  • CALENDÁRIO
NOME DO CURSO JOGOS DIGITAIS NÍVEL GRADUAÇÃO GRAU TECNOLÓGICO INICIO DO CURSO 03/2004 CONCEITO DO CURSO ENADE: CEE/AM: PERIODICIDADE SEMESTRAL INTEGRALIZAÇÃO 8 PERÍODOS
SELECIONE O MUNICÍPIO
UNIDADE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA
TURNO INTEGRAL MODALIDADE PRESENCIAL NÚMERO DE CRÉDITOS 130 CARGA HORÁRIA MÍNIMA 2380 EM EXTINÇÃO? NÃO PARFOR? NÃO CÓDIGO DO INEP
  • Periódicos da CAPES
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

APRESENTAÇÃO

SOBRE O CURSO Objetivo Geral

Formar tecnólogos na área de desenvolvimento de jogos digitais, aptos à análise crítica e criativa, direcionados a elaboração de pesquisas e aplicativos para atender às necessidades mercadológicas de criação de jogos e gerenciamento de projetos de comunicação e tecnologia, trabalhando de forma integrada com as demais áreas envolvidas no processo de produção de jogos.

Objetivos Específicos

• Capacitar o discente para o desenvolvimento e uso de atividades criativas e técnicas;
• Produção e geração de novas tecnologias, novos produtos e serviços;
• Criar uma consciência empreendedora no discente;
• Desenvolvimento de startups e oportunidades de negócios;
• Incrementar a quantidade de desenvolvedores na região norte; e
• Desenvolvimento e produção de jogos de alta complexidade.

ÁREAS DE ATUAÇÃO As empresas de games e consequentemente os jogos estão se sofisticando e oferecendo produtos finais mais complexos, com enredo, grandes trilhas sonoras e funções educacionais. A indústria de games necessita de profissionais focados em marketing, na área comercial e administrativa.

A formação de um profissional na área de jogos digitais é multidisciplinar. Existem quatro grandes perfis profissionais principais para a área de jogos digitais:

• Programador de Jogos Digitais;
• Game Designer;
• Artista Gráfico;
• Músico Digital.

O Programador de Jogos Digitais é o profissional que concretiza as ideias descritas no plano de desenvolvimento do jogo, transformando-as em realidade. É responsável pela programação do jogo, ou seja, por codificar toda a mecânica de funcionamento do jogo, bem como também, por unificar e incorporar ao programa do jogo todo o trabalho dos demais profissionais, dando origem aos protótipos do jogo e o jogo propriamente dito (software) como produto final.

O Game Designer, também conhecido como o idealizador do jogo, é considerado a viga mestra para o desenvolvimento do jogo, sendo responsável pela concepção de tudo aquilo que está por trás do jogo. Isto inclui a elaboração do plano de desenvolvimento do jogo, que inclui a descrição detalhada de cada aspecto presente no jogo, incluindo os objetivos, o enredo, os personagens, os cenários e a toda a mecânica de funcionamento do jogo. Também pode ser considerado como um orientador de toda a equipe de desenvolvimento, pois relaciona-se constantemente com os demais profissionais, repassando as ideias, avaliando os resultados e tomando decisões acerca da criação do jogo.

O Artista Gráfico, conhecido também como designer gráfico, é responsável por dar expressão e vida aos personagens e cenários definidos para o jogo. Isto envolve a criação de toda a arte do jogo, desde o desenho dos modelos dos personagens (em papel e depois no computador) aos cenários onde acontecerá o jogo, de acordo com as características definidas no plano de desenvolvimento do jogo.

O Músico Digital é o profissional responsável por trazer ao jogo o clima e a sensação que só bons arranjos ou composições sonoras podem proporcionar. É responsável pela construção e adaptação da trilha sonora do jogo e também de todos os demais efeitos sonoros, incluindo golpes, ruídos e os demais sons existentes no jogo.

PERFIL DO PROFISSIONAL De acordo com o PDI a Universidade do Estado do Amazonas, no planejamento e na execução de seus cursos de Graduação e Pós-Graduação, tem como diretriz fundamental que os egressos desses cursos recebam uma formação que os qualifique para o exercício competente de profissões que se destinam ao atendimento das necessidades e anseios da população a que serve. Além dos perfis e das competências e habilidades, próprias dos cursos que fizerem, o egresso da UEA deverá:

• Estar capacitado para o exercício profissional na área de sua formação superior em todas as suas dimensões históricas, filosófico-científicas, investigativas e produtivas;
• Ser um cidadão crítico, ético, criativo e socialmente comprometido com a sociedade;
• Possuir capacidade de análise e de articulação de conceitos e argumentos, de conceitos e ações ou atividades, aliada a uma postura interpretativa e analítica dos fenômenos, quer sejam físicos, quer sejam sociais, ligados à sua área de atuação;
• Ser capaz de produzir, organizar, controlar e difundir o conhecimento na sua área de atuação;

Dominar o uso da língua portuguesa de forma que lhe permita melhor qualidade na elaboração de projetos, em exposições escritas ou orais e nos trabalhos de divulgação científica.

Contudo, o Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais busca oferecer a formação profissional alinhada à definição do Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia. Desta forma, espera-se que, ao final do curso, além no descrito no PDI, o egresso deve estar apto a atuar no segmento de entretenimento digital, podendo, entre outras características:

• Desenvolver produtos tais como: jogos educativos, de aventura, de ação, de simulação 2D e 3D entre outros gêneros;
• Lidar com plataformas e ferramentas para a criação de jogos digitais;
• Trabalhar no desenvolvimento e na gestão de projetos de sistemas de entretenimento digital interativo – em rede ou isoladamente – de roteiros e modelagem de personagens virtuais e na interação com banco de dados;
• Atuar como autônomo ou em empresas produtoras de jogos digitais, canais de comunicação via web, produtoras de websites, agências de publicidade e veículos de comunicação.
• Implementação de engines ou jogos computacionais, utilizando linguagens de programação;
• Conceber, especificar, projetar, construir, avaliar e adaptar jogos computacionais;
• Gerenciar equipes de desenvolvimento de jogos;
• Ser um empreendedor nas ações relacionadas ao desenvolvimento de Jogos de Entretenimento;
• Exercer suas atividades profissionais em fábrica de softwares, agências ou escritórios de mídia digital que desenvolvam projetos de jogos eletrônicos; e
• Criar roteiros, projetar interfaces, desenhar personagens, cenários e outros elementos que compõem um jogo, incluindo áudio.

SITUAÇÃO LEGAL ATO DE CRIAÇÃO: Resolução Nº 33/2014 – CONSUNIV/UEA, de 27/06/2014, publicada no DOE de 27/06/2014.

ATO DE RECONHECIMENTO: Tramitando internamente.

COORDENAÇÃO
NOME E-MAIL CARGO FONE FAX
CLETO CAVALCANTE DE SOUZA LEAL CLEAL@UEA.EDU.BR COORDENADOR