• ENGENHARIA FLORESTAL - BACHARELADO
  • CALENDÁRIO
NOME DO CURSO ENGENHARIA FLORESTAL NÍVEL GRADUAÇÃO GRAU BACHARELADO INICIO DO CURSO 08/2002 CONCEITO DO CURSO ENADE:3 CEE/AM:CURSO AINDA NÃO AVALIADO PERIODICIDADE SEMESTRAL INTEGRALIZAÇÃO 10 PERÍODOS
SELECIONE O MUNICÍPIO
UNIDADE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA
TURNO INTEGRAL MODALIDADE PRESENCIAL NÚMERO DE CRÉDITOS 150 CARGA HORÁRIA MÍNIMA 4000 EM EXTINÇÃO? SIM PARFOR? NÃO CÓDIGO DO INEP
TURNO INTEGRAL MODALIDADE PRESENCIAL NÚMERO DE CRÉDITOS 286 CARGA HORÁRIA MÍNIMA 4950 EM EXTINÇÃO? SIM PARFOR? NÃO CÓDIGO DO INEP
  • Periódicos da CAPES
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

APRESENTAÇÃO

SOBRE O CURSO Objetivo Geral

O objetivo do curso de Engenharia Florestal da Universidade do Estado do Amazonas - UEA/CESIT é formar profissionais com conhecimentos teóricos e aplicados na produção sustentável e na conservação e gestão de recursos florestais, com visão voltada para as questões sócio-econômico-ambientais. O Engenheiro Florestal estará apto a atuar junto a empresas privadas, públicas de caráter produtivo, conservacionista ou social, sendo capaz de tornar-se um empreendedor nas diferentes áreas da sociedade civil, sempre pautado pela ética e respeito à sociedade e ao ambiente.

Objetivos Específicos

Os objetivos específicos a serem apreendidos para a formação dos profissionais egressos são os seguintes:

• Construir e difundir o conhecimento científico e técnico das áreas de Engenharia Florestal e Recursos Florestais;

• Desenvolver a prática profissional comprometida com a ética, possibilitando a construção do saber junto aos avanços de ciência, garantindo qualidade de vida das populações e ações de cidadania;

• Buscar o empreender a prática profissional em interação com as demais áreas do conhecimento, possibilitando a atuação em equipes multidisciplinares.

ÁREAS DE ATUAÇÃO As atividades que podem ser desenvolvidas pelo profissional formado neste curso compreendem: planejar e executar planos de implantação florestal e restauração ambiental; coordenar o planejamento e execução de atividades de preservação e conservação de ecossistemas visando à manutenção da biodiversidade; administrar, operar e manter sistemas de produção florestal em florestas naturais e plantadas; orientar o desenvolvimento de políticas públicas sobre a conservação e uso de ecossistemas florestais; coordenar o planejamento e linhas de atuação de entidades de defesa do meio ambiente; cooperar na elaboração e execução de projetos de desenvolvimento rural sustentável; coordenar o desenvolvimento de planos de utilização de recursos florestais por populações tradicionais; coordenar sistemas de monitoramento ambiental; coordenar o planejamento e execução de projetos de extensão rural; coordenar e executar programas de educação ambiental, de forma técnica e bem embasada; planejar, mapear, coordenar e executar projeto
s temáticos em geral, classificação, espacialização e quantificação de recursos naturais renováveis; planejar, coordenar e executar projetos de levantamento, quantificação e qualificação de recursos florestais; coordenar o planejamento e execução de projetos de abastecimento de indústrias e controle de qualidade de matéria-prima florestal; administrar, operar e manter sistemas de processamento de matéria-prima florestal; planejar e administrar sistemas de colheita e transporte florestal; planejar e coordenar sistemas agrossilvipastoris; planejar e coordenar sistemas de produção e cultivo de espécies florestais de interesse regional, desde a semente à árvore adulta; planejar e coordenar sistemas de manejo e produção de produtos florestais não madeiráveis (plantas medicinais, decorativas, palmito, sementes, resinas, cogumelos, etc.); planejar e coordenar projetos de arborização e paisagismo; planejar e coordenar projetos de manejo de fauna silvestre; planejar e coordenar projetos de avaliação e perícia ambienta
l e florestal, bem como laudos técnicos; planejar e coordenar projetos de turismo rural e ecoturismo; planejar e executar programas de biotecnologia e melhoramento genético, principalmente de plantas arbóreas e arbustivas; planejar, coordenar e operar sistemas de preservação de madeira.

PERFIL DO PROFISSIONAL O perfil do Engenheiro Florestal está contemplado no Artigo 5º das Diretrizes Curriculares Nacionais, definido pelo Conselho Nacional de Educação, como:

I - sólida formação científica e profissional geral que possibilite absorver e desenvolver tecnologia;

II - capacidade crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade;

III - compreensão e tradução das necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação aos problemas tecnológicos, socioeconômicos, gerenciais e organizativos, bem como utilização racional dos recursos disponíveis, além da conservação do equilíbrio do ambiente; e

IV - capacidade de adaptação, de modo flexível, crítico e criativo, às novas situações.

A UEA propõe a formação de Engenheiros Florestais capacitados e aptos a atuar de modo flexível, crítico e criativo frente às novas situações. O perfil do formando contempla:

• Medição e exploração racional dos recursos florestais;

• Silvicultura de espécies de interesse ecológico e econômico;

• Administração pública em órgãos ambientais;

• Legislação e política dos setores envolvidos;

• Beneficiamento de produtos madeireiros;

• Administração e economia de empresas de base florestal;

• Extensão rural

• Técnicas de restauração de ambientes degradados;

• Conservação de ecossistemas de importância ecológica.

SITUAÇÃO LEGAL ATO DE CRIAÇÃO: Absorvido pela UEA 01/08/2002, nos termos do Estatuto da UEA, art. 8, §4º, ratificado pelo Decreto Nº 24.788, publicado no DOE de 30-12-2004; Resolução Nº 44/2012-CONSUNIV, DOE de 26/12/2012, pub. diversas, pg. 7.

ATO DE RECONHECIMENTO: Portaria MEC nº 1.394, de 23 de setembro de 1993, publicada no DOU de 24/09/1993.

COORDENAÇÃO
NOME E-MAIL CARGO FONE FAX
JUDIBAL CARVALHO CABRAL JCCABRAL@UEA.EDU.BR COORDENADOR