• ALIMENTOS - TECNOLÓGICO
  • CALENDÁRIO
NOME DO CURSO ALIMENTOS NÍVEL GRADUAÇÃO GRAU TECNOLÓGICO INICIO DO CURSO 03/2009 CONCEITO DO CURSO ENADE:CURSO AINDA NÃO AVALIADO CEE/AM:CURSO AINDA NÃO AVALIADO PERIODICIDADE SEMESTRAL INTEGRALIZAÇÃO 6 PERÍODOS
SELECIONE O MUNICÍPIO
UNIDADE UNIDADE DE ANORI
TURNO VESPERTINO MODALIDADE MODULAR NÚMERO DE CRÉDITOS 148 CARGA HORÁRIA MÍNIMA 2535 EM EXTINÇÃO? NÃO PARFOR? NÃO CÓDIGO DO INEP
  • Periódicos da CAPES
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

APRESENTAÇÃO

SOBRE O CURSO O Curso Superior de Tecnologia em Alimentos da UEA visa preparar profissionais aptos a exercerem atividades específicas da industrialização de alimentos, dentro das potencialidades econômicas da região, para a aplicando tecnologias de preparo, armazenamento, controle, conservação, embalagem, distribuição, utilização e desenvolvimento de produtos alimentícios de origem animal e vegetal.
ÁREAS DE ATUAÇÃO O Tecnólogo em Alimentos estará apto para atuar nos segmentos agro-alimentares, tanto nos empreendimentos públicos: municipal, estadual e federal, quanto nas organizações não governamentais, como também em outros empreendimentos agro-alimentares, nas indústrias alimentícias, fábricas de conservas e em instituições de pesquisas, na concepção, fabricação, formulação ou melhoria dos produtos alimentícios, bem como no controle das técnicas utilizadas na fabricação e na qualidade do processo, exercendo atividades de coordenação da produção, supervisão, controle da qualidade do processo de produção, condução de equipes, pesquisa e na gestão de empresas de transformação dos alimentos.
PERFIL DO PROFISSIONAL Tecnólogo em Alimentos para atuar no planejamento, na gestão de processos relacionados ao beneficiamento, industrialização, conservação, pesquisa, controle de qualidade e otimização dos processos de industrialização de alimentos apresentando competências e habilidades para:

a) Coordenar programas e projetos nas áreas de conservação, controle de qualidade e otimização dos processos de industrialização de alimentos na perspectiva de viabilidade econômica e preservação ambiental;

b) Supervisionar, orientar e controlar a seleção de matéria-prima;

c) Supervisionar e acompanhar todas as fases de industrialização seja em laboratório de controle de qualidade ou na própria linha de processamento;

d) Realizar o controle da qualidade físico-química, microbiológica, microscópica e sensorial das matérias-primas e produtos acabados;

e) Acompanhar e supervisionar o controle de higienização dos equipamentos industriais;

f) Assegurar o funcionamento de uma unidade de fabricação automatizada;

g) Assegurar a salubridade ambiental;

h) Interpretar as alterações físico-químicas dos constituintes dos alimentos;

i) Efetuar e interpretar análises microbiológicas em alimentos;

j) Controlar os microrganismos que se desenvolvem nos alimentos;

k) Contribuir e/ou coordenar a implantação e manutenção de um sistema de garantia de qualidade;

l) Aplicar a legislação reguladora das atividades e dos produtos;

m) Organizar e dirigir ações de controle de qualidade;

n) Acompanhar os projetos de produção e comercialização dos produtos alimentícios;

o) Apresentar disponibilidade para sua formação continuada e aprimoramento de conhecimentos científicos e tecnológicos;

p) Dominar conhecimento e técnicas de aplicação das tecnologias como instrumentos para compreender e propor soluções práticas e economicamente viáveis para os problemas acadêmicos e não acadêmicos;

q) Avaliar o impacto das atividades da tecnologia no contexto social e ambiental;

r) Pesquisar, desenvolver, acompanhar e inovar processos, produtos e serviços na área industrial de produtos de origem animal e vegetal.

SITUAÇÃO LEGAL ATO DE CRIAÇÃO: Resolução nº 008/2008-CONSUNIV, de 30/04/2008, publicado no DOE em 02/06/2008.

ATO DE RECONHECIMENTO: O PCC encontra-se tramitando no CONSUNIV para aprovação.

COORDENAÇÃO COORDENADOR NÃO INFORMADO.